Amanhã, onde vamos?
Casas dos Avós – Aldeia do Trebilhadouro

Casas dos Avós – Aldeia do Trebilhadouro

Visitámos em Junho de 2017 a Aldeia do Trebilhadouro e nessa altura elaborámos um artigo para o Blog, que pode ser visto aqui.

Quando decidimos planear a nossa passagem de ano, sabíamos que queríamos passar esta festividade num contexto rural, e como tínhamos gostado tanto desta aldeia, a escolha foi fácil. Optámos pelas Casas dos Avós – Turismo Rural, mais especificamente, a Casa da Avó Clara.

O alojamento Casas dos Avós é constituído por cinco habitações:

 

Casa da Avó Clara (T1) e Casa do Avô Zé (T1):

Casas com capacidade para 2 pessoas, constituídas por sala de jantar/estar com sofá-cama, TV Satélite, kitchenette e salamandra. Suite com cama de casal no piso superior com acesso direto ao exterior.

 

 

Casa do Avô Barbosa (T2):

Casa com capacidade para 3 pessoas, constituída por cozinha, sala de estar com sofá-cama, TV Satélite, salamandra e WC com chuveiro. Tem dois quartos no piso superior, um com cama de casal e outro com cama individual. O acesso ao exterior por ser feito tanto pelo piso inferior como pelo piso superior.

 

Casa da Avó Quitas (T3):

Casa com capacidade para 5 pessoas, constituída por sala de jantar/estar com sofá-cama, TV Satélite, kitchenette, salamandra e WC com banheira. Tem dois quartos, um com cama de casal e outro com duas camas individuais. Tem também uma suite com cama individual, tendo esta acesso exclusivo pelo exterior.

Casa Samuel e Derminda (T5)

Casa com capacidade para 12 pessoas, constituída por sala de jantar, sala de estar com sofá-cama, TV Satélite e lareira. Cozinha totalmente equipada e com lavandaria.

WC com chuveiro. Quarto com cama de casal.

Com acesso exclusivo pelo exterior, quatro suites:

– Duas com cama de casal;

– Uma com três camas individuais;

– Uma com uma cama de casal e uma individual.

Fomos recebidos pelo filho da D. Áurea, proprietária das habitações, que foi muito atencioso e disponível. A Casa da Avó Clara (e todas as restantes, certamente) tem todas as condições para umas férias maravilhosas. Tínhamos muita lenha à nossa disposição e por isso sempre que estivemos dentro de casa a salamandra esteve iluminada. No segundo dia da nossa estadia recebemos um bolinho caseiro, absolutamente delicioso. Existe na aldeia uma pequena loja de artesanato, que visitámos e onde comprámos umas lembranças. Se visitarem a aldeia, vão até esta lojinha e conversem um pouco com a D. Helena que é uma simpatia.

A Aldeia do Trebilhadouro é uma bonita aldeia, recuperada, cuidada e muito organizada. Se gosta de turismo rural acho que não se arrependerá de aqui passar um fim de semana ou umas férias.

Nos próximos artigos daremos a conhecer os locais que visitámos durante as nossas “mini-férias de passagem de ano”.

Dezembro de 2017/Janeiro 2018

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to Top