Amanhã, onde vamos?
Aldeia Preservada de Quintandona – Uma fascinante aldeia em Penafiel

Aldeia Preservada de Quintandona – Uma fascinante aldeia em Penafiel

Depois de termos visitado a Aldeia Preservada de Cabroelo e o Museu da Broa  seguimos para a Aldeia Preservada de Quintandona. Já sabíamos que nos esperava um lugar belíssimo pelas fotos que tínhamos visto em alguns blogs mas quando lá chegámos foi inevitável o espanto. Por mais que digamos que é lindíssimo e por mais que as fotos o comprovem, este é um daqueles locais que quando se visita, supera todas as expectativas.

Quintandona pertence à freguesia de Lagares, concelho de Penafiel, distrito do Porto. Trata-se de uma aldeia que foi recuperada e a qualidade desta recuperação está à vista de quem a quiser visitar.

É uma aldeia constituída por um conjunto de habitações em pedra, lousa e xisto o que lhe dá uma beleza singular.

Começámos a nossa caminhada parando, primeiramente, no (tão famoso) Winebar Casa da Viúva. Um espaço acolhedor que estava lotado o que dificultou um pouco a nossa vontade de fotografar vários pormenores. Denota-se um enorme cuidado na decoração do espaço que se traduz numa perfeita harmonia entre o rústico e o moderno.

Existe uma esplanada, perfeita para os dias mais quentes, sendo que nos dias mais frios poderá optar por ficar no seu interior, usufruindo assim do calor da lareira. Dentro ou fora, a beleza impera.

Continuámos a nossa caminhada e, à medida que o sol se ia pondo, Quintandona, de beleza inquestionável, parecia ganhar ainda mais encanto.

Visitar Quintandona é, sem dúvida, fazer uma viagem no tempo. Apesar de estar a poucos quilómetros de vários centros urbanos entrar nesta aldeia é como que entrar num mundo à parte, onde o ar puro, a calma, os cheiros e os detalhes surpreendem a todo o momento.

Queríamos ter fotografado o pelourinho, e ainda por lá passámos duas vezes. No entanto, nessas duas vezes, sentados no pelourinho, estavam diversos habitantes da aldeia, bem felizes a conversarem. Não nos sentimos bem em “invadir” a intimidade das pessoas que pertencem a esta maravilhosa aldeia. E percebemos que pelos risos a conversa seria longa, portanto, por agora, não há foto do pelourinho. Voltaremos certamente para fazer este registo fotográfico.

Em compensação pudemos fotografar à vontade o lavadouro público. Algo mesmo bonito. Fui ver todos os pormenores e apesar de não estar ninguém a lavar roupa naquele momento, encontrei um balde com um tapete e sabão o que me fez acreditar que o lavadouro é mesmo utilizado e isso deixou-me feliz.

Outro pormenor cativante é o facto de existir muita cor nesta aldeia. Os seus habitantes gostam de flores e os vasos coloridos fazem parte da decoração.

Saímos de Quintandona com a certeza de que temos de voltar. Não apenas uma vez. Ficou muito por ver. Estavam imensas pessoas na aldeia quando lá chegámos, e como temos sempre imenso cuidado nas fotografias que tirámos, existiram imensos pormenores que não conseguimos fotografar.

Em Quintandona realiza-se todos os anos, em Setembro, a Festa do Caldo. A Festa do Caldo realiza-se em honra de um caldo cozinhado na Aldeia de Quintandona, promovendo assim, a gastronomia local e diversas atividades teatrais, musicais e culturais. Se ficou com vontade de visitar Quintandona aqui tem um bom pretexto, a Festa do Caldo. E nós também.

*Passeio realizado  no dia 19 de Março de 2017.

 

Artigos Relacionados

3 Responses

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to Top