Amanhã, onde vamos?
4 encantadoras aldeias do xisto do concelho da Lousã

4 encantadoras aldeias do xisto do concelho da Lousã

Sabíamos que o domingo de 7 de Maio ia ser um domingo de sol. Portanto, se havia sol, seria domingo de passeio. Foi fácil escolhermos o destino. Eu tinha o sonho de baloiçar a mais de 1000 metros de altitude portanto teríamos de ir até à Lousã (distrito de Coimbra).

A Rede das Aldeias do Xisto é constituída por 27 aldeias distribuídas pelo interior da Região Centro de Portugal. O grupo da Serra da Lousã alberga a maior concentração de Aldeias do Xisto (12 aldeias) e muitas outras em xisto também mas que não integram a rede.

Aigra Nova, Aigra Velha, Casal de São Simão, Chiqueiro, Comareira, Ferreira de São João, Gondramaz, Pena, Candal, Casal Novo, Cerdeira e Talasnal são as aldeias que integram o grupo das Aldeias do Xisto da Serra da Lousã. Visitámos as últimas quatro aldeias (que pertencem especificamente ao concelho da Lousã) e ainda demos um saltinho ao ponto mais elevado da Serra da Lousã (1204m), o Alto de Trevim. É aqui, no Alto de Trevim que existe o baloiço que tanto queria conhecer. Não conhecíamos nenhuma das aldeias que visitámos (nem o Alto de Trevim) e ficámos maravilhados.

 

Talasnal

A Aldeia do Xisto do Talasnal é provavelmente a mais conhecida (ainda que para muitos apenas pelo nome) e que maior visibilidade tem dado ao grupo de aldeias da Serra da Lousã. E foi de facto nesta aldeia que nos cruzámos com um maior número de pessoas. Localizada na vertente ocidental da Serra da Lousã, na bacia hidrográfica da Ribeira de São João, o Talasnal dispõe-se ao longo de um festo que se precipita para o fundo do vale. A ruela principal desta aldeia segue o declive da encosta, num trajeto íngreme. São vários os becos e detalhes que se encontram nesta aldeia, o que desperta a curiosidade e atenção dos visitantes.

Conheça melhor a Aldeia do Xisto do Talasnal.

Casal Novo

Seguimos a pé do Talasnal até à Aldeia do Casal Novo. Esta aldeia desenvolve-se em torno de uma escadaria íngreme, que é também a rua principal, sendo ladeada por inúmeras casas. A aldeia de Casal Novo localiza-se na vertente ocidental da Serra da Lousã, dentro da bacia hidrográfica da Ribeira de São João. À passagem pela estrada, Casal Novo poderá facilmente passar despercebido já que esta aldeia se desenvolve pela dobra da encosta abaixo, num acentuado declive. Aqui encontrámos também muitos visitantes e um grupo de turistas alemães que pelos sorrisos facilmente se percebia que estavam encantados com a beleza desta aldeia.

Conheça melhor a Aldeia do Xisto do Casal Novo.

 

Cerdeira

Do Casal Novo regressámos a pé ao Talasnal. Fizemos uma pausa para almoçar, recarregar baterias e partimos de carro, rumo a Cerdeira. Pelo caminho passámos pela Aldeia do Candal mas optámos por visitar primeiro Cerdeira e depois, no regresso, parámos no Candal. Quando planeámos esta visita a algumas das aldeias do xisto da Lousã, Cerdeira era uma das aldeias que tínhamos decidido conhecer. Tínhamos pensando conhecer quatro ou cinco aldeias neste dia. Conseguimos conhecer apenas quatro. No Talasnal quando tomámos café na Casa da Eira, a senhora que tão bem nos recebeu disse que adorava o Talasnal, mas que para si, Cerdeira tinha algo de muito especial. Para esta senhora, cujo nome não perguntámos, Cerdeira era a Aldeia do Xisto mais bonita. Não sei se fomos ou não influenciados por este comentário, mas o certo é que também nós sentimos que Cerdeira tem algo de especial. Cerdeira localiza-se na vertente ocidental da Serra da Lousã e desenvolve-se quase na vertical de uma encosta. À entrada existe uma pequena ponte que convida quem a pisa a entrar e deslumbrar-se com a beleza que se segue.

Conheça melhor a Aldeia do Xisto da Cerdeira.

Candal

Seguimos de carro para a última aldeia que iríamos conhecer neste primeiro domingo de Maio. À primeira vista a aldeia do Candal poderá parecer, destas quatro que visitámos, a menos interessante. Isto porque neste conjunto de quatro aldeias percebe-se que a aldeia do Candal é a mais desenvolvida, dando a ideia de que poderá ser menos “rural” que as restantes. Mas não se deixe enganar, também nesta aldeia há um mundo por descobrir. Tal como o Talasnal, Casal Novo e Cerdeira, a aldeia do Candal localiza-se na vertente ocidental da Serra da Lousã, sendo atravessada pela Estrada Nacional o que faz com que seja uma das mais visitadas. O Candal e a sua ribeira estão alojados na bacia hidrográfica da Ribeira de São João. Para explorarmos o Candal temos de subir as suas íngremes ruelas, e chegando lá cima, convém parar para observar a aldeia, que se parece com um belo e sublime postal.

Conheça melhor a Aldeia do Xisto do Candal.

Alto de Trevim e o seu baloiço

Este dia não ficaria completo sem irmos até ao ponto mais alto da Serra da Lousã, o Alto de Trevim, com 1204 metros de altitude. Sabíamos que aqui existia um baloiço no meio do nada. Se for uma pessoa demasiado cuidadosa com o seu automóvel se calhar é melhor pensar bem se quer ir ou não até ao Alto de Trevim. Ou então, esqueça esta última frase e vá, sem medos. Afinal de contas, não é todos os dias que se pode baloiçar a mais de 1000 metros de altitude, não é verdade?

Pedimos apenas que vá devagar, com cuidado, e que de cada vez que lhe ocorrer o pensamento “algum dos pneus vai ter um furo” procure afastar tais pensamentos e tente acreditar que tal não vai acontecer porque estará certamente protegido pelo baloiço do Alto de Trevim. Ele é mágico e eu acredito que protege os seus visitantes.

Muito poderia ser escrito acerca do que sentimos quando saímos do carro e a passo largo nos aproximámos do baloiço encantado. Para algumas pessoas este baloiço é apenas um baloiço no meio do nada, mas para nós, e para muitas outras pessoas, sentar neste baloiço e nele baloiçar representa muito. Sentimo-nos os dois muito felizes, tranquilos, livres. Este baloiço permite sentir uma paz que é difícil traduzir por palavras. Tenho a certeza que muitas das pessoas que já estiveram neste baloiço sentiram o mesmo.

*Passeio realizado no dia 7 de Maio de 2017

2 Responses

  1. You could definitely see your skills within the work
    you write. The sector hopes for more passionate writers like you
    who aren’t afraid to say how they believe. Always go
    after your heart.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Back to Top